quarta-feira, 13 de março de 2013

O MEU AMIGO SARDINHA


Nesta vida não devemos dizer que nunca é nunca, ou seja, para quem pense que 40 e tal anos é muito tempo para encontrar um amigo, desengane-se porque todos os dias são bons para isso.
Às vezes estamos tão perto das pessoas que nem damos por isso e por vezes são outras que nos aproximam.
Neste caso a história poderia ser bem diferente mas não. Uma mão amiga (Norberto) quis prestar um bom serviço à comunidade e tratou de promover este encontro.
Anteriormente já outros tinham sido realizados e documentados, mas agora calhou a minha vez de estar presente. E foi uma satisfação enorme poder rever amigos de sempre.
Para os que estiveram em Chipera a figura do furriel Sardinha (da CCaç 2758), grande amigo e sempre pronto para a paródia, é daquelas figura que jamais nos esquecemos.
Grandes petiscos fizemos. Quando alguém festejava o seu aniversário. O difícil era arranjar um cabrito ou leitão, mas com alguma insistência lá se conseguia sempre.
Pois desde que a CCaç 2758 partiu para a Metrópole, que deixei de ter qualquer contacto com alguns amigos e desta vez graças a um outro amigo, o Norberto, furriel da companhia que nos foi render, pude realizar esta ambição.


No passado dia 8 de Março, fui almoçar a Lisboa com outros amigos também, pois quando o Norberto vem a Lisboa juntam-se todos para uma "almoçarada".
Deixo aqui este pequeno contributo para memória desse almoço e do reencontro com o meu amigo Sardinha.

Estiveram presentes, Karim, Norberto, Eu, Videira, Sardinha e Couto.
Abraço a todos.

Sem comentários:

Enviar um comentário

O BCaç 3843 agradece o comentário.